Lula aceitará versão policial da morte de Celso Daniel

O presidente de honra PT e pré-candidato do partido à Presidência da República, Luiz Inácio Lula da Silva, disse hoje que considera estranha a forma como o prefeito de Santo André (SP) Celso Daniel (PT) foi assassinado, mas que aceitará a versão oficial a ser apresentada pela polícia. "Acho muito estranho o Celso ter sido pego do jeito que foi e morto daquela forma, mas ficaremos com a versão da polícia", disse.No dia do enterro do prefeito, há pouco mais de um mês, Lula fez um discurso inflamado no Paço Municipal de Santo André e disse que sabia quais eram os grupos interessados na morte de Daniel e que o PT não ficaria calado, numa caracterização do crime com motivações políticas. Hoje, as investigações da polícia indicam que Daniel foi assassinado em circunstâncias de um crime comum."Não sabíamos quem era, naquele momento. Todos nós tínhamos desconfianças de que a morte tinha sido encomendada por alguém. Até por causa do assassinato do Toninho, em Campinas, e as ameaças sofridas pelos outros prefeitos", justificou.Ele informou ainda que o substituto de Celso Daniel na coordenação do programa de governo do partido para a próxima eleição deverá ser definido na semana que vem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.