Luiz Sérgio se irrita com notícias sobre suposta saída

Trancado em seu gabinete no Rio de Janeiro, o ainda ministro de Relações Institucionais, Luiz Sérgio disse que não entregou o cargo e que não pretende tomar nenhuma iniciativa até conversar com a presidente Dilma Rousseff - provavelmente amanhã. O ministro demonstrou irritação com as notícias de que teria pedido demissão.

ALFREDO JUNQUEIRA, Agência Estado

09 de junho de 2011 | 18h05

Luiz Sérgio não conversou com Dilma hoje. Foi ao Rio para participar da reunião Diálogos Federativos da Região Sudeste, em um hotel de Copacabana, na zona sul da cidade, e de um almoço da Federação do Comércio do Estado do Rio de Janeiro (Fecomercio). Desde o início da tarde, está em conversas com aliados e dirigentes locais do PT.

A interlocutores, o ministro confirmou o incômodo com colegas do partido que já estão negociando seu cargo antes mesmo de sua saída ter sido oficializada. Luiz Sérgio sabe que é alvo de ataques vindos principalmente dos deputados petistas Arlindo Chinaglia, Paulo Teixeira e Henrique Fontana. O senador Lindberg Farias, também do Rio, é outro que aliados do ministro apontam como um de seus detratores.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.