Wilson Dias/Agência Brasil
Wilson Dias/Agência Brasil

Luislinda Valois deixa Ministério dos Direitos Humanos

Quem deve substituir ministra será o sub-chefe de Assuntos Jurídicos (SAJ) da Casa Civil, Gustavo do Vale Rocha

Carla Araújo, O Estado de S.Paulo

19 Fevereiro 2018 | 18h37

A ministra dos Direitos Humanos, Luislinda Valois, entregou nesta segunda-feira a sua carta de demissão ao presidente Michel Temer. A pasta será assumida pelo sub-chefe de Assuntos Jurídicos (SAJ) da Casa Civil, Gustavo do Vale Rocha, que, segundo fontes do Planalto, vai acumular as duas funções. A exoneração e nomeação serão publicadas amanha no Diário Oficial da União.  

O titular da SAJ já havia sido cotado para assumir outras pastas no governo e foi citado inclusive como uma possibilidade de cuidar do ministério extraordinário da Segurança, que Temer prometeu criar em breve. 

 

Vale Rocha se tornou um homem de confiança do presidente, mas é controverso dentro do governo e sempre é lembrado por ter advogado para o ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha. 

++ COLUNA DO ESTADÃO: Ministra cita escravidão e pede ao governo salário de R$ 61 mil

Segundo fontes do Planalto, Temer avaliava trazer de volta a secretaria de Direitos Humanos de volta para o Ministério da Justiça. No entanto, agora com a nomeação de Vale Rocha, Temer deve manter a pasta de Direitos Humanos com o status de ministro.  

Apagada. Em dezembro do ano passado, Luislinda Valois pediu desfiliação do PSDB para permanecer no cargo mesmo após o desembarque dos tucanos. Alvo de polêmicas e criticada no Planalto por ter uma atuação “apagada”, Luislinda, no entanto, já estava praticamente descartada e Temer buscava apenas um nome.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.