Lobão está 'disposto' a discutir volta ao Senado

O presidente da República em exercício, Michel Temer, disse nesta terça-feira que o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, está "disposto" a conversar sobre um possível retorno ao Senado Federal, onde concorreria à presidência da Casa.

RAFAEL MORAES MOURA, Agência Estado

19 Junho 2012 | 22h43

Durante evento da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20, Lobão admitiu que seria positivo retornar ao Senado como presidente, mas afirmou que não considera essa ideia boa. "Saí da cadeira de senador e voltaria como presidente. É claro que é positivo", disse ele, ressaltando, no entanto, que prefere permanecer no ministério. "A não ser que a presidente não me queira mais."

Para Temer, Lobão está habilitado para qualquer função. "O Lobão é um grande ministro e uma grande figura no Senado Federal. Acho que habilitado para qualquer função. Acho que vem exercendo muito adequadamente o Ministério de Minas e Energia e, evidentemente, se for para o Senado, para a presidência, tenho certeza de que com as qualificações políticas e administrativas que ele tem, ele fará um belo papel. Mas evidentemente, isso vai depender muito do PMDB, das reuniões do PMDB, o que o PMDB vai acertar em torno disso. E o ministro Lobão está disposto a essa conversa", afirmou Temer, antes da abertura do 26º Congresso Brasileiro de Radiodifusão, em Brasília.

Questionado sobre o que prevaleceria - a vontade de Lobão ou a da presidente Dilma Rousseff, que quer o ministro de volta ao Senado -, Temer respondeu: "(Prevalece) A vontade coletiva. As pessoas conversam entre si e se entendem. É isso que vai acontecer."

Temer destacou que Lobão tem "ótimo trânsito no Senado", mas negou que haja interferência do governo no Senado Federal. "É evidente também num sistema como o nosso em que há uma harmonia muito grande entre o Executivo e o Legislativo, é natural que um presidente, uma presidenta possa digamos, dar sua opinião. Acho que o que ela (Dilma) deu foi sua opinião", comentou.

Mais conteúdo sobre:
LobãoTemerSenado

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.