Lobão confirma troca de partido mas nega que será ministro

Mais cedo, amigos do senador informaram que ida para o PMDB era pré-requisito para assumir Minas e Energia

CHRISTIANE SAMARCO, Agencia Estado

09 de outubro de 2007 | 15h44

O senador Edison Lobão confirmou nesta terça-feira, 9, que trocará o DEM pelo PMDB, mas negou que tenha sido convidado para assumir o Ministério das Minas e Energia. "Não sou candidato a ministro. Sou candidato a governador do meu estado daqui a três anos", disse. Mais cedo, amigos de Lobão informavam que teriam recebido do próprio senador a notícia de que sua ida para o PMDB teria como objetivo atender a convite do presidente Luiz Inácio Lula da Silva para assumir o Ministério de Minas e Energia, informação desmentida pelo próprio senador.  O convite a Lobão atenderia ao PMDB de Sarney, que estava insatisfeito com o governo por causa da demora no cumprimento da promessa de reconduzir Silas Rondeau ao cargo.  Indicado pelo PMDB, o ex-ministro das Minas e Energia Silas Rondeau pediu demissão do cargo no dia 22 de maio, após ser envolvido nas investigações sobre o esquema de desvio de recursos públicos desarticulado pela Operação Navalha, da Polícia Federal.  O ex-ministro é acusado de receber propina da construtora Gautama, pivô do esquema de fraude em licitações públicas, que envolveria o programa Luz para Todos. Enquanto isso, o secretário-executivo da pasta, Nelson Hubner, está no comando do ministério interinamente.var keywords = "";

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.