NILTON FUKUDA/ESTADAO
NILTON FUKUDA/ESTADAO

'Livres' tem nome da 'velha guarda' para eleição em São Paulo

Andrea Matarazzo, com mais de 20 anos de vida pública, integra grupo de renovação política

Paula Reverbel, O Estado de S.Paulo

19 de janeiro de 2020 | 05h00

Um dos integrantes do grupo Livres com intenção de se lançar em 2020 tem perfil que destoa dos novos nomes que pretendem disputar as eleições neste ano. Trata-se de Andrea Matarazzo (PSD), 63 anos, que acumula passagens por mais de dez cargos nos três níveis de governo – federal, estadual e municipal – em mais de 20 anos de vida pública.

“É uma via de duas mãos”, disse Matarazzo, que é sobrinho-neto do conde Francesco Matarazzo, sobre sua presença ao lado de novatos que querem ingressar na política. “Posso transmitir conceitos de liberdade econômica, transmitir a minha experiência trabalhando no governo a essa juventude”, afirmou ao Estado. Em contrapartida, disse, ele ganha ao se aproximar dessa turma “competente” da renovação. 

O político da velha guarda vê nas cabeças arejadas do Livres um diferencial. “Eles não são dogmáticos. Entendem que a formulação da política pública pode ser feita pelo Estado e que a execução, pelo privado. Mas sabem que o Estado vai estar presente em função da altíssima desigualdade, que não será a economia de mercado que vai resolver.” 

Durante a entrevista, feita por telefone, a ligação caiu duas vezes. Matarazzo aproveitou, então, para pregar o receituário liberal: “É um caso típico de falta de concorrência, né? As teles são grandes demais e de uma ineficiência comovente: custo alemão com qualidade cubana”, disse ao atender de novo a ligação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.