Litoral norte registra 1,3 mil casos de conjuntivite

Nas duas últimas semanas as quatro cidades do litoral norte de São Paulo registraram cerca de 1.300 casos de conjuntivite, segundo informações das Secretarias Municipais de Saúde de Caraguatatuba, Ubatuba, São Sebastião e Ilhabela e da Vigilância Epidemiológica do Estado. A epidemia começou 15 dias depois do Carnaval, período em que a doença permaneceu incubada.O maior número de casos foi registrado em Caraguatatuba. Segundo a Secretaria de Saúde, são 1008 pessoas que adquiriram a doença. Cinqüenta delas são funcionários municipais que foram afastados de suas funções. Nos postos de saúde de Caraguatatuba, a informação é de que as pessoas têm demorado de 5 a 10 dias para melhorar e geralmente estão sendo afastadas de ambientes coletivos. Uma reunião será realizada amanhã na cidade para definir metas de combate ao contágio da conjuntivite. Segundo a assessoria de imprensa da prefeitura de Caraguatatuba, as vinte equipes do Programa de Saúde da Família e todos os médicos e enfermeiros da rede municipal e estadual estão envolvidos na campanha de controle à doença. Segundo a Regional de Saúde de São José dos Campos, responsável pelos quatro municípios do Litoral Norte, exames foram encaminhados para o Instituto Adolfo Lutz de São Paulo, para detectar se a contaminação está ocorrendo por vírus ou bactéria. De acordo com os técnicos da Regional de Saúde, o mais provável, diante das características de contaminação da doença, é que a conjuntivite esteja sendo transmitida por vírus, por causa da grande quantidade de casos em um pequeno período. Apesar da grande quantidade de casos, a doença está apenas no litoral norte e não se espalhou para o resto da região do Vale do Paraíba e Serra da Mantiqueira. Na Regional de Saúde de Taubaté, por exemplo, nenhum caso foi notificado nos 27 municípios que estão sob sua responsabilidade. São Paulo é o segundo Estado com maior número de infecções deste tipo desde o Carnaval, com cerca de 13 mil casos. O primeiro, de acordo com o Ministério da Saúde, é Santa Catarina, com cerca de 24 mil casos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.