Lista tríplice da UFRJ vai a exame de Paulo Renato

A lista tríplice elaborada nesta quinta-feira pelo colégio eleitoral da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), que será enviada ao Ministério da Educação (MEC) para escolha do novo reitor, inclui, além do candidato Carlos Lessa, favorito de alunos, professores e funcionários, outros dois professores que compunham sua chapa.O ministro Paulo Renato Souza tem até julho para anunciar quem vai ficar à frente da instituição, a maior universidade federal do País. Decano do Centro de Ciências Jurídicas e Econômicas (CCJE), Lessa, que foi escolhido por 85% dos votos na consulta popular à comunidade, aparece em primeiro na lista.Em seguida vêm o professor José Luiz Monteiro, que compôs a chapa de Lessa como sub-reitor de Pós-Graduação e Pesquisa, e a professora Sylvia Vargas, que constou da chapa como sub-reitora de Graduação.A lista de vice-reitores também inclui aliados de Lessa: Sérgio Fracalanzza, Oscar Acselrad e Godofredo Oliveira. Setenta pessoas, dos Conselhos de Ensino de Graduação (CEG) e Pós-Graduação (CEPG), do Conselho Universitário e do Conselho de Curadores, participaram nesta quinta-feira da votação secreta para elaboração da lista.Mais uma vez, o decano do CCJE, que é professor da UFRJ há 23 anos, obteve maioria dos votos: 49. A UFRJ tem até 7 de maio para enviar a lista. "Tudo indica que o MEC vai endossar nossa decisão", acredita Antônio Cláudio Souza, representante do Centro de Tecnologia (CT) no CEG."A escolha de Lessa vai ser um ganho porque ele vai trazer discussão de projetos para a UFRJ. Ele sempre lutou pela democracia dentro da universidade", acredita Diego Vaz, membro do CEPG. O ministro Paulo Renato - que, em 1998, escolheu para reitor José Henrique Vilhena, último colocado na lista tríplice - já anunciou que vai escolher para a reitoria quem se aproximar das diretrizes do MEC.No entanto, a lei 9.192, de 1995, que dispõe sobre o processo de escolha dos dirigentes universitários, diz que "o reitor e o vice-reitor de universidade federal serão escolhidos entre professores dos dois níveis mais elevados da carreira ou que possuam título de doutor, cujos nomes figurem em listas tríplices organizadas pelo respectivo colegiado máximo." Lessa já declarou que nunca teve problemas com Paulo Renato, de quem se considera amigo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.