Lista divulga 100 parlamentares mais influentes do Congresso

Campeões de voto, como Maluf e Clodovil, não têm mesmo sucesso na Câmara

O Estado de S.Paulo

19 de julho de 2007 | 05h37

Dois dos deputados federais campeões de voto de São Paulo, Paulo Maluf (PP) - 739.827 votos - e Clodovil Hernandes (PTC) - 493.951 votos - ficaram de fora da lista dos 100 parlamentares mais influentes do Congresso, elaborada pelo Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap).A classificação feita pelo órgão leva em consideração aqueles que se destacam "por sua respeitabilidade, credibilidade e prudência" e que acabam sendo "chamados a arbitrar conflitos ou conduzir negociações políticas de grande relevância". Também estão incluídos os que se transformam em líderes pelo "excelente trânsito nas diversas correntes políticas" e pela capacidade de se dedicar "à elaboração de textos com propostas para deliberação". Maluf e Clodovil receberam classificação máxima nas urnas - foram, respectivamente, primeiro e terceiro colocados no ranking dos mais votados em São Paulo. Porém, suas atuações como deputado não mereceram o mesmo tratamento.A bancada paulista é a que teve o maior número de parlamentares entre os 100 mais influentes do Congresso. Do total, 20 são de São Paulo (18 deputados e 2 senadores). Estão na lista nomes como o do ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci (PT), o presidente do PT, Ricardo Berzoini, o presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia (PT), o líder do PSDB na Câmara, Antônio Carlos Pannunzio, o presidente nacional do PMDB, Michel Temer, e outros menos conhecidos como Regis de Oliveira (PSC) e Márcio França (PSB).Uma das surpresas da lista do Diap deste ano foi a ausência do deputado José Genoino (PT), que, depois de fazer parte de todas as listagens anteriores, ficou de fora do novo levantamento. R.B.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.