Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Lindbergh rebate Serra e diz que pré-sal não é 'fardo' para Petrobrás

Senador petista defendeu mais uma vez que a proposta que altera a participação da estatal no regime de partilha não seja votada nesta terça e siga para ser discutida nas comissões temáticas da Casa

Ricardo Brito e Lorenna Rodrigues, O Estado de S. Paulo

30 de junho de 2015 | 16h48

Brasília - O senador Lindbergh Farias (PT-RJ) rebateu nesta tarde o senador José Serra (PSDB-SP), autor da proposta que desobriga a Petrobrás de ser operadora única e ter participação mínima de 30% na exploração do pré-sal como forma de gerar recursos e retirar a estatal da grave crise financeira por que passa. 

“Não é fardo, um ônus, é um passaporte que tem que ser aproveitado para a saúde e a educação”, afirmou Lindbergh, em audiência pública no debate no plenário.

O senador petista disse que, pelo fato de a estatal ter descoberto o pré-sal, o risco na exploração é “praticamente zero”. Ele disse que não só a Petrobrás, como todas as demais petrolíferas do mundo, revisaram seus planos de negócios.

Lindbergh defendeu mais uma vez que a proposta não seja votada nesta terça-feira, 30, pelo plenário e siga para ser discutida nas comissões temáticas da Casa. “Nós não podemos, num dia só, sem debate, sem passar pelas comissões, aprovar este projeto no Senado Federal, é um ataque à soberania nacional”, criticou.

Tudo o que sabemos sobre:
pre salPetrobrasSenado

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.