Lindbergh lamenta inclusão de seu nome em lista de investigados da Lava Jato

Senador foi citado pelo ex-diretor da Petrobrás Paulo Roberto Costa em acordo de delação premiada com o Ministério Público

Vera Rosa , O Estado de S.Paulo

06 de março de 2015 | 21h24

 SÃO PAULO - O senador Lindbergh Farias (PT-RJ) disse nesta sexta-feira, 6, lamentar que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, tenha divulgado uma lista com seu nome sem qualquer explicação. 

"Jogam no mesmo balaio pessoas acusadas de corrupção e desvio de recursos com outras citadas por terem recebido doações legais de campanha", disse Lindbergh ao Estado. "Vou esclarecer tudo. Isso é um início de investigação e não significa condenação."

O ministro do Supremo Tribunal Federal Teori Zavascki deferiu nesta sexta pedidos de abertura de inquéritos feitos por Janot, referentes com prerrogativa de foro e outros possíveis envolvidos em investigação cujo foco principal são desvios de recursos da Petrobrás. Foram autorizadas investigações contra políticos do PT, PMDB, PP, PTB e PSDB. O nome de Farias aparece na lista dos que serão investigados pelo STF. 

Lindbergh foi citado pelo ex-diretor da Petrobrás Paulo Roberto Costa em acordo de delação premiada com o Ministério Público. Segundo Costa, Lindbergh o procurou no início do ano passado para que ele o ajudasse a obter recursos para sua campanha ao governo do Rio. O senador disse que Costa o ajudava na preparação do programa de governo. 

Tudo o que sabemos sobre:
Operação Lava JatoLindbergh Farias

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.