Liminares para desocupação de terras podem sair nesta 5ª

Podem sair nesta quinta-feira, 22, as primeiras liminares para a desocupação das 12 fazendas que foram invadidas durante o carnaval por integrantes do Movimento dos Sem-Terra (MST) e de sindicatos ligados à Central Única dos Trabalhadores (CUT). No total, foram 13 propriedades, mas uma delas, a Fazenda Cachoeira, foi desocupada espontaneamente pelos invasores. O advogado da União Democrática Ruralista (UDR), Joaquim Botti, deve entrar com o pedido de liminar apenas contra o MST. "A participação da CUT será analisada depois." Ele disse que a documentação para ajuizar as ações foi reunida na quarta-feira, 21, e, por causa do expediente curto, não conseguiu protocolar os processos. O líder dos sem-terra, José Rainha Júnior, disse que as ordens judiciais serão respeitadas. O diretor-executivo do Instituto de Terras do Estado de São Paulo (Itesp), Gustavo Ungaro, contestou a declaração de Rainha de que haveria recursos para a aquisição de terras para a reforma agrária no Pontal do Paranapanema. De acordo com ele, o órgão depende do repasse da União e os orçamentos ainda estão em processo de aprovação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.