Liminar desobriga professores e INSS de voltar ao trabalho

Professores e servidores do INSS tiveram no final da noite de ontem nova vitória na Justiça. O presidente do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, Tourinho Neto, acatou recurso contra liminar da 17ª Vara da Justiça Federal, em Brasília, que obrigava os grevistas a voltarem ao trabalho na segunda-feira, sob pena de multa de R$ 50 mil por dia."Foi uma decisão favorável à luta democrática", comemorou o presidente do Sindicato Nacional dos Docentes (Andes), Roberto Leher. Ele havia sido notificado no início da manhã, ao lado de servidores do INSS, que também foram intimados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.