Líderes tucanos são excluídos de reunião

Antes mesmo de acontecer no próximo sábado, em Belém (PA), o encontro nacional do PSDB já está causando problemas internos no partido: os líderes no Senado, Sérgio Machado (CE), e na Câmara, Jutahy Magalhães Júnior (BA), não foram convidados para a reunião. A exclusão dos dois parlamentares gerou mal-estar na cúpula tucana. "Essa discriminação não é comigo; atinge a bancada", disse Machado ao presidente do PSDB, senador Teotônio Vilela Filho (AL). Na avaliação dos líderes, como a reunião está sendo organizada pelo governador Almir Gabriel (PA) em parceria com o governador Tasso Jereissati (CE), os líderes deixaram de ser convidados. Jereissati e Machado estão rompidos e, segundo informações, como o encontro será reservado, a opção foi evitar constrangimentos entre os dois políticos. Mas já confirmaram presenças quatro ministros tucanos, seis governadores do PSDB, os três líderes do governo no Legislativo, que são do partido, além do presidente do partido, o secretário geral, deputado Márcio Fortes (RJ), e o presidente da Câmara, Aécio Neves (PSDB-MG). Será a terceira reunião das principais lideranças do PSDB - as duas primeiras foram realizadas no Palácio da Alvorada sob a coordenação do presidente Fernando Henrique Cardoso - e tem como objetivo discutir os rumos do PSDB que, em maio, elegerá sua nova Executiva Nacional já com um perfil voltado para as eleições de 2002. Apesar de orientados pelo presidente que não deseja a antecipação do debate da sucessão presidencial, os partidários do PSDB acham difícil o assunto não vir à tona neste sábado. Estarão em Belém, inclusive, os ministros Paulo Renato, da Educação, José Serra, da Saúde, e o governador Tasso Jereissati, do Ceará, apontados como possíveis alternativas para a disputa de 2002.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.