Líderes, Marta e Alckmin sobem em pesquisa Ibope

Nova pesquisa Ibope sobre a corridapela prefeitura de São Paulo divulgada nesta quarta-feiraindica que a ex-prefeita Marta Suplicy (PT) e o candidatotucano Geraldo Alckmin (PSDB) subiram na preferência do eleitore continuam empatados na liderança. Marta passou de 31 por cento para 35 por cento dasintenções de voto, de junho para julho, enquanto Alckmincresceu mais, subindo de 25 por cento para 32 por cento. Amargem de erro da pesquisa é de quatro pontos percentuais, oque explica o empate técnico entre os dois principaiscandidatos. O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM), perdeu doispontos e permanece em terceiro lugar, com 11 por cento, agoraempatado com Paulo Maluf (PP). Kassab tinha 13 por cento napesquisa de junho e Maluf, 8 por cento. "A pesquisa confirma a polarização entre Marta e Alckmincomo fortes candidatos a passar para o segundo turno, quandoAlckmin teria chances de ganhar a eleição pelo baixo índice derejeição que recebe do eleitor", disse Hélio Gastaldi, diretordo Ibope. A sondagem, a primeira depois do início oficial da campanhaeleitoral em 6 de julho, foi encomendada ao Ibope peloSindicato das Empresas de Transportes de Cargas de São Paulo eRegião (Setcesp). O instituto realizou 602 entrevistas entre osdias 12 e 14 de julho. Em um eventual segundo turno, Alckmin bateria Marta por 50por cento a 41 por cento das intenções de voto, diz o Ibope. Sea disputa fosse com Kassab, a petista venceria por 51 por centoa 36 por cento. E se os adversários forem Alckmin e Kassab, otucano teria 59 por cento contra 22 por cento do atualprefeito. Dos três principais candidatos, Alckmin permanece com omenor índice de rejeição (13 por cento). Kassab tem 26 porcento e Marta, 31 por cento. O maior índice cabe a Paulo Maluf,com 56 por cento. Para o diretor do Ibope, Kassab depende da propagandaeleitoral gratuita da TV, que começa em 19 de agosto, para setornar conhecido e tentar transformar seu patrimônioadministrativo em eleitoral. "O horário na TV é decisivo paraele", disse Gastaldi. O levantamento apontou que 36 por cento dos paulistanosavaliam como positiva a administração do prefeito, que assumiuo posto em 2006, quando José Serra (PSDB) saiu para concorrerao governo paulista. Quanto ao desempenho de Maluf, o diretor disse que ele"mostra fôlego admirável" e que seu crescimento é constante nastrês pesquisas realizadas por encomenda do Setcesp, apesar doalto índice de rejeição, que ele não deve conseguir reverter. Para Gastaldi, os votos de Kassab e Maluf migram, em maiorparte, para Alckmin e menos para Marta em um eventual segundoturno. Ao comentar o resultado, Marta disse que ele reflete omomento em que a pesquisa é realizada. "Não é muito diferente das outras pesquisas, as pesquisasvão se suceder, os quadros vão se modificar a cada semana.Ganha-se a eleição quando se abrem as urnas. Acho que ocandidato deve estar na rua trabalhando, como nós estamosfazendo", disse Marta a jornalistas após reunião comsindicalistas. Apesar do início da campanha, o eleitor ainda está distanteda eleição. Aqueles que têm pouco interesse e nenhum interessepelo pleito somam 49 por cento dos entrevistados. Os muitointeressados são 24 por cento, diz a pesquisa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.