Líderes fecham acordo para votar hoje fim de salário extra

Em reunião com o presidente da Câmara, Aldo Rebelo, os líderes partidários fecharam acordo para que o Plenário vote ainda hoje o Projeto de Decreto Legislativo 2075/05, do deputado Raul Jungmann (PPS-PE), que proíbe o pagamento de salários extras nas convocações extraordinárias. Também deve ser votado o substitutivo à Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 347/96, que diminui o período de recesso parlamentar de 90 para 45 dias (30 em janeiro e 15 na segunda metade de julho). Em tese, a primeira proposta pode ser votada pelas lideranças. Já a PEC requer votação nominal.O líder do PSB, deputado Renato Casagrande (ES), considera que a votação das duas propostas será o "coroamento" da convocação extraordinária. Para o líder do PT, deputado Henrique Fontana (RS), as matérias representam a modernização do Parlamento. As informações são da Agência Câmara.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.