Líderes fecham acordo para aprovar regime especial de licitações

RDC vai favorecer obras da Copa do Mundo e das Olimpíadas e deve ser aprovado ainda nesta terça

João Domingos, de O Estado de S.Paulo

28 de junho de 2011 | 15h03

BRASÍLIA - O governo e líderes dos partidos aliados decidiram derrubar todos os destaques à proposta do governo de novas regras para licitação das obras para a Copa do Mundo e as Olimpíadas no Brasil, o chamado Regime Diferenciado de Contratação Pública (RDC). Será aprovada apenas uma emenda de redação que vai assegurar a disponibilização das licitações "permanentemente" aos órgãos de fiscalização e controle. Dessa forma governo e aliados pretendem acabar com as dificuldades para a aprovação, ainda nesta terça-feira, 28, da Medida Provisória 527, que trata do assunto.

A decisão foi tomada no início da tarde, em almoço de 18 líderes de partidos na Câmara, na casa do deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), com o líder do governo na Câmara, Cândido Vaccarezza (PT-SP) e os ministros da Secretaria de Relações Institucionais, Ideli Salvati e do Esporte, Orlando Silva.

Tudo o que sabemos sobre:
CopaobrasRDCCâmarasigilo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.