André Dusek/Estadão
André Dusek/Estadão

Líderes da oposição na Câmara vão pedir que Renan devolva proposta orçamentária ao governo

Parlamentares dizem que não é papel do Congresso buscar solução para contas do governo; alternativa à devolução seria Executivo apresentar um aditamento da proposição indicando onde poderiam ser feitos os cortes

Daiene Cardoso, O Estado de S. Paulo

01 de setembro de 2015 | 13h08

BRASÍLIA - Líderes de oposição na Câmara dos Deputados vão solicitar uma audiência para a tarde desta terça-feira, 1, com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), para pedir a devolução da proposta orçamentária de 2016 ao governo. Os líderes afirmam que uma alternativa à devolução seria o Executivo apresentar um aditamento da proposta de lei orçamentária, indicando onde poderiam ser feitos os cortes. "É uma covardia política transferir para o Congresso atribuições do Executivo", disse o líder da oposição na Câmara, deputado Bruno Araújo (PSDB-PE).

Os oposicionistas disseram que a mensagem enviada ao Congresso apontava inicialmente um déficit em torno de R$ 21 bilhões, mas que a Lei Orçamentária Anual (LOA) chegou com um déficit de R$ 30,5 bilhões, conforme anunciado ontem. Nas contas do DEM, PSDB e PPS, o déficit real pode chegar a R$ 115 bilhões. "Ou ela (presidente Dilma Rousseff) conserta, ou o Renan devolve", disse o líder do DEM, Mendonça Filho (PE).

A oposição ressalta que não é papel do Congresso buscar uma solução para as contas do governo e diz que o Executivo "não tem responsabilidade com o orçamento do País". "Ela (Dilma) sinaliza que acabou o presidencialismo. Então vamos assumir o parlamentarismo", propôs o líder do PPS, Rubens Bueno (PR).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.