Líder sem-terra e três militantes são presos no Pontal

O coordenador nacional do Movimento dos AgricultoresSem-Terra (Mast), Lino de Macedo, e outros três militantes foram presos nesta quarta-feira à noite, no Pontal do Paranapanema, acusados de porte ilegal e armas, furto e constrangimento ilegal. Eles tiveram a prisãotemporária decretada pelo juiz de Presidente Venceslau, Darci LopesBeraldo. Os militantes Conrado Magno Reis Borges, Jair Pereira de Souzae Claudinei Aparecido Alves Rodrigues foram filmados portando armas degrande impacto, como espingardas calibre 12, durante a invasão dafazenda São Francisco, em Venceslau, no mês passado. Eles foramacusados também de terem causado danos à propriedade, com oarrombamento de portões, e de haverem subtraído arreios e outrosequipamentos da fazenda.Também foram reconhecidos nas imagens, feitas por uma emissora de televisão, e tiveram as prisões decretadas os militantes Milton David da Silva, que é vereador em Caiuá, e Francisco Leite dos Santos, o Chicão. Eles estão sendo procurados pela Polícia Civil. Macedo, que também é presidente do Sindicato Rural de Presidente Epitácio, não participou da invasão à fazenda, mas foi preso por ser o mentor e líder do movimento. Os sem-terra foram ouvidos na delegacia seccional e levados para a cadeia pública de Venceslau. Dissidência do Movimento dos Sem-Terra (MST), o Mast protagonizou oito invasões de fazendas nos últimos dois meses na região. Na última ação, no dia 26 de maio, um grupo de 80 militantes entrou na fazenda Ponte Funda, emPresidente Epitácio, e foi rechaçado a tiros quando tentava invadir a sede da propriedade. Sete sem-terra ficaram feridos. Um dos acusados de disparar contra os militantes foi preso ontem em Epitácio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.