Líder quer que corregedora investigue Sudam

O líder do governo no Congresso, deputado Arthur Virgílio (PSDB-AM), informou que vai telefonar amanhã para a corregedora-geral da União, ministra Anadyr de Mendonça Rodrigues, sugerindo a ela que passe a investigar todos os projetos apresentados à Sudam, beneficiados pelo artigo 9º da lei que rege a concessão de financiamentos pelo órgão. Segundo o deputado, "a ministra fará uma festa", pois os empresários se beneficiam da isenção do Imposto de Renda e embolsam o dinheiro. O artigo 9º estabelece que, em troca de investimento em um projeto na região, o aplicador fica isento de pagar IR. Segundo Virgílio, muitos empresários se reportam a este artigo, prometem investir na região, embolsam o dinheiro e não cumprem o combinado. O líder governista fez estas afirmações ao deixar o Palácio do Planalto, após participar da reunião semanal de coordenação política do governo. Segundo ele, o discurso proferido hoje pelo presidente do Senado, Jader Barbalho (PMDB-PA), não foi o principal tema da conversa dos operadores políticos do presidente Fernando Henrique. Mas a avaliação do grupo é que Jader fez um discurso "competente", porque ofereceu as explicações que lhe foram exigidas e trouxe uma nova denúncia, que poderá colaborar para as investigações que o governo já vinha fazendo. Segundo Virgílio, "os barões da economia" , referência de Barbalho e empresários paulistas, "são um fio a ser puxado pela ministra Anadyr". O líder voltou a defender o governo, afirmando que o Palácio do Planalto está agindo corretamente por descobrir tudo o que há de errado na Sudam.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.