Líder nega pressão de FHC sobre Arruda

O líder do governo no Congresso, deputado Arthur Virgílio (PSDB-AM), negou que tenha havido pressão do presidente Fernando Henrique Cardoso para que o senador José Roberto Arruda (PSDB-DF) se afastasse temporariamente do cargo de líder do governo no Senado, durante as investigações sobre a quebra do sigilo do painel de votação eletrônica do Senado. Segundo Virgílio, Fernando Henrique e Arruda tiveram uma conversa "fraternal", e o presidente mantém seu total apreço pelo senador, "com a certeza de que vai explicar as acusações que pesam contra ele". Na avaliação de Virgílio, Arruda tomou uma decisão sábia, pois agora, sem o exercício da liderança, ficará mais à vontade para falar em seu próprio nome e trabalhar em sua defesa. "Se é melhor para o Arruda, é bom para o governo", disse o deputado. Segundo ele, o Congresso tem de sair dessa "mesmice negativa, fazer uma autocrítica e retomar seus trabalhos legislativos".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.