Líder insiste em votar MPs

O líder do governo no Congresso, deputado Arthur Virgílio (PSDB-AM), disse que vai insistir junto ao governo na retomada, na próxima semana, das votações das medidas provisórias que são objeto da convocação extraordinária. ?Será muito ruim para a instituição e para os parlamentares receberem salários extras e deixar de votar as MPs?, afirmou o líder, ao informar que, segunda-feira, defenderá essa posição na reunião dos coordenadores políticos do governo no Palácio do Planalto. O líder governista espera que, até terça-feira, data que o presidente do Congresso, senador Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA), marcou para retomar as votações, o PFL assuma uma posição definitiva em relação ao governo e possibilite a aprovação das medidas. Para o líder, nas avaliações políticas da próxima semana, o governo precisa saber realmente com quem poderá contar no Congresso e ter uma radiografia de sua base de sustentação, sobretudo na Câmara, onde a disputa pela presidência da casa rachou os partidos e levou o PFL a adotar uma postura mais oposicionista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.