Líder governista defende secretário de Finanças do PT

Nome de João Vaccari Neto apareceu em denúncias sobre possíveis irregularidades na Bancoop

Agência Brasil,

08 de março de 2010 | 21h53

O líder do governo na Câmara, deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP), defendeu nesta segunda, 8, o secretário de Finanças do PT, João Vaccari Neto, cujo nome apareceu em denúncias no último final de semana sobre possíveis irregularidades na Cooperativa Habitacional dos Bancários de São Paulo (Bancoop). Na última sexta-feira, 5, o promotor José Carlos Blat pediu a quebra de sigilo bancário e fiscal de Vaccari.

 

Veja Também

linkTucanos querem ouvir Vaccari em CPI

linkAníbal defende CPI sobre a Bancoop na Assembleia de SP

 

 

“Não é verdade que houve saque pessoal, ou saque da própria Bancoop, no volume de R$ 100 milhões como afirmou o Blat. Eu desafio o promotor a pedir informações ao Coaf, se houve saque de R$ 100 milhões como ele afirmou”, disse o líder, se referindo ao Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), ligado ao Ministério da Fazenda.

 

O líder informou que a Bancoop vai pedir ao Coaf um extrato das movimentações financeiras e que Vaccari deverá denunciar o promotor Blat ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Segundo ele, “não há nada contra o Vaccari. Estamos tranquilos não tem nenhum processo contra ele”.

 

Um pedido de abertura de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a Bancoop foi protocolada na Assembléia Legislativa de São Paulo (Alesp) em outubro de 2008 e aguarda na fila para ser instalada. Não há prazo determinado para que isso ocorra, mas como as CPIs atualmente em andamento na Alesp estão se encerrando, os tucanos do PSDB acreditam que em breve a investigação terá início na Casa.

Tudo o que sabemos sobre:
BancoopJoão Vaccari NetoPT

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.