Líder do PV-PA defende voto em Dilma e critica Serra

O Partido Verde (PV) paraense está dividido no segundo turno da eleição presidencial entre Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB), mas o presidente estadual da legenda, José Carlos Lima, não tem nenhum motivo para apoiar o candidato tucano. "Com Serra na presidência o Pará não terá a menor chance de reaver seus prejuízos pelas perdas sofridas com a Lei Kandir", disse ele, em referência à isenção do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS) sobre produtos e serviços destinados à exportação.

CARLOS MENDES, Agência Estado

13 de outubro de 2010 | 18h33

Segundo lima, embora o Pará seja rico em minérios, madeira e gado, a lei sancionada por Fernando Henrique Cardoso, e apoiada por Serra, não permite que o Estado receba impostos por suas riquezas. A lei foi oriunda de um projeto do deputado federal paulista Antônio Kandir.

Lima fez uma pesquisa em seu blog para saber quem os verdes apoiam. O resultado aponta que metade prefere Dilma, 40% optam por Serra e 10% defendem a neutralidade do partido. O líder paraense, porém, entende que no domingo, em Brasília, durante plenária nacional, Marina Silva, que obteve mais de 19 milhões de votos no primeiro turno, seja ouvida sobre as tendências regionais.

Tudo o que sabemos sobre:
Eleições 20102º turnoPVapoioPA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.