André Dusek/Estadão
André Dusek/Estadão

Líder do PTB na Câmara nega que resultado ruim do Caged tenha influenciado na saída de Nogueira

Deputado Jovair Arantes diz que pedido de demissão do ministro do Trabalho já estava previsto e acordado com a bancada do partido

Daiene Cardoso e Renan Truffi, O Estado de S.Paulo

27 Dezembro 2017 | 19h22

BRASÍLIA - Líder do PTB na Câmara, o deputado Jovair Arantes (GO) alegou que a saída do deputado federal licenciado Ronaldo Nogueira do Ministério do Trabalho era algo acordado com a bancada e que a previsão inicial do pedido de demissão era outubro. De acordo com Jovair, a bancada pediu para que Nogueira ficasse no cargo até dezembro. "Está tudo dentro da regra, do jogo e sem nenhuma crise. Está tudo dentro da absoluta normalidade", disse o parlamentar.

Jovair explicou que Nogueira é candidato à reeleição e que precisa preparar sua campanha no Rio Grande do Sul. Já o deputado Pedro Fernandes (PTB-MA), que deve ficar com a Pasta, não vai disputar a reeleição.

O líder do PTB negou que o resultado ruim do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgado hoje tenha influenciado na demissão. Segundo o levantamento, o Brasil fechou 12.292 vagas de emprego formal em novembro. O saldo negativo de novembro interrompe a sequência de sete meses seguidos de geração de empregos formais e decorre de 1.111.798 admissões e de 1.124.090 demissões. "Esse foi o melhor Caged dos últimos anos", comentou Jovair.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.