Líder do PTB diz aguardar 400 prefeitos em ato pela PEC que irrita promotores

Proposta afasta promotoria de investigações sobre improbidade envolvendo políticos

Fausto Macedo , O Estado de S. Paulo

10 de junho de 2013 | 20h31

SÃO PAULO - O deputado estadual Campos Machado, líder do PTB na Assembleia Legislativa de São Paulo, calcula que pelo menos 400 prefeitos e ex-prefeitos, além de sindicalistas e vereadores, vão comparecer ao ato de apoio à PEC 01, de sua autoria, marcado para a próxima sexta feira, 14.

A PEC 01 é a Proposta de Emenda à Constituição estadual que afasta os promotores das investigações sobre improbidade envolvendo prefeitos, secretários de Estado e deputados estaduais.

Tal atribuição, se a PEC passar, ficará concentrada nas mãos do procurador geral de Justiça, que é o chefe do Ministério Público Estadual.

A emenda inquieta e irrita os promotores em todo o Estado. Eles não aceitam ficar de fora das investigações e repudiam a concentração de poderes no gabinete do procurador geral.

O próprio procurador geral, Márcio Fernando Elias Rosa, rejeita a emenda e já avisou que se ela for aprovada irá delegar aos promotores a missão de continuar investigando improbidade de prefeitos, deputados e secretários.

Campos Machado alega que "não suporta mais o elevado número de queixas de prefeitos e ex-prefeitos contra medidas tomadas por promotores". "Ninguém consegue mais trabalhar", afirma o petebista, referindo-se às investigações abertas pelas promotorias.

O líder do PTB enviou carta a dezenas de prefeitos para o evento de apoio à sua PEC. "Prezado(a) Prefeito(a). É chegada a hora, caro Prefeito, cara Prefeita. A sua presença, e o de seu Vice, é fundamental para o êxito da nossa luta em favor da dignidade e contra o abuso e a prepotência praticada pelo Ministério Público em ações infundadas contra prefeitos e demais autoridades públicas", convocou Campos Machado.

"Nesse sentido, convido Vossa Excelência para o 'Ato em apoio à PEC nº 01, de 2013', no próximo dia 14 de junho, sexta-feira, a partir das 14h30, no auditório Paulo Kobayashi, da Assembleia Legislativa do Estado. Conto com o seu comparecimento e demais representantes desse digno município."

Segundo o petebista, não é apenas a classe política que vai participar do ato. "O Paulinho da Força já confirmou presença, com muitas lideranças sindicais. Vai faltar lugar."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.