Líder do PT vai defender expulsão de Heloísa Helena

O líder do PT no Senado, Tião Vianna (AC), vai defender amanhã, em reunião da bancada, a expulsão da senadora Heloísa Helena (PT-AL) do partido. "Ela extrapolou qualquer limite de tolerância, e a atitude dela é incompatível com sua permanência no partido", afirmou o líder, referindo-se às declarações da senadora de que estuda a possibilidade de entrar com ação judicial para impedir a veiculação de propaganda do governo na TV em favor da reforma da Previdência. Na avaliação do líder do PT - que discutiu esse assunto hoje, na reunião com os líderes governistas e o ministro da Casa Civil, José Dirceu, no Palácio do Planalto -, a situação da senadora Heloísa Helena terá tratamento partidário e será decidida logo. "Ela agrediu o governo, o presidente da República e o partido. É como se tivesse enfiado um punhal em nossas razões éticas. Foi a mais forte agressão que já vi de um membro do partido ao partido, ao governo e ao presidente", disse Tião Viana. Para ele, a senadora alagoana teria desmontado todo um projeto do PT de estabelecer novos padrões de relações na política com base na sinceridade e na lealdade. "Ela está jogando fora a possibilidade da convivência política. Ela pode defender as idéias dela em outro partido", afirmou.Veja o índice de notícias sobre as reformas

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.