Líder do PT questiona crescimento de Aécio em pesquisa

Enquanto oposicionistas veem com naturalidade a queda na avaliação da presidente Dilma Rousseff na pesquisa divulga nesta terça-feira, 29, pela Confederação Nacional do Transporte (CNT), o líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), diz ter achado estranho o crescimento dos adversários Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB). "Não sei se isso corresponde à realidade", disse o petista.

DÉBORA ÁLVARES, Agência Estado

29 de abril de 2014 | 13h13

Segundo Costa, as quedas da presidente já haviam sido observadas em outras pesquisas, no entanto, ele avalia como uma "oscilação natural". "É uma queda de momento, não representa grande preocupação". Segundo ele, o Palácio do Planalto também já havia identificado a vontade popular de ver instalada a CPI da Petrobras. "Criou-se um clima de pressão sobre o Congresso e vamos instalar", destacou o líder do PT.

Para o presidente do DEM, José Agripino (RN), a queda de Dilma foi o que gerou o crescimento dos oponentes. "Há muito tempo a população vem optando por mudanças. O que está em curso é um processo de exaustão de um poder corroído por denúncias de corrupção".

O líder do PSDB, senador Aloysio Nunes (SP), disse já esperar os resultados apontados pela pesquisa. "Configura-se uma situação cada dia mais difícil para uma candidata à reeleição", avaliou. Segundo o senador, a essa altura do ano, as pesquisas já começam a refletir um real interesse dos eleitores.

Mais conteúdo sobre:
ELEIÇÕESCNTMDAHUMBERTO COSTA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.