André Dusek|Estadão
André Dusek|Estadão

Líder do PT no Senado diz que certamente haverá questionamentos sobre impeachment no STF

'Até hoje o Supremo não se manifestou sobre o mérito (do pedido de impeachment), se há crime de responsabilidade', afirmou Humberto Costa (PE) em entrevista após a primeira parte da sessão desta quinta-feira do julgamento final do impeachment

Igor Gadelha, Fábio Fabrini e Isadora Peron, O Estado de S.Paulo

25 Agosto 2016 | 14h05

BRASÍLIA – O líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), afirmou nesta quinta-feira, 25, que certamente a defesa e os aliados da presidente afastada Dilma Rousseff ingressarão no Supremo Tribunal Federal (STF) com questionamentos a respeito do processo de impeachment da petista.

“Certamente haverá questionamentos. Até hoje o Supremo não se manifestou sobre o mérito (do pedido de impeachment), se há crime de responsabilidade”, afirmou Costa em entrevista após a primeira parte da sessão desta quinta-feira do julgamento final do impeachment. Segundo ele, a Corte só tratou sobre o rito do processo até agora. 

O advogado de Dilma, José Eduardo Cardozo, informou que pedirá no plenário do Senado, ao presidente do STF, ministro Ricardo Lewandowski, a suspeição de uma das testemunhas arroladas pela acusação: Júlio Marcelo de Oliveira, procurador do Ministério Público junto ao Tribunal de Contas da União (TCU).

De acordo com Cardozo, ex-ministro da Justiça de Dilma, Júlio Marcelo Oliveira publicou textos favoráveis ao impeachment em suas redes sociais e esteve reunido com os autores do pedido de impeachment de Dilma, o que compromete sua posição de testemunha.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.