Líder do PT nega que irá a ato dos servidores contra reforma

O líder do PT na Câmara, Nelson Pellegrino (BA), negou que comparecerá, amanhã, ao ato dos servidores públicos contra a reforma da Previdência. Hoje, no início da tarde, o vice-líder do governo na Câmara, Professor Luizinho (PT-SP), e vários deputados afirmaram, após reunião da bancada do PT, que Pellegrino iria participar da manifestação, em nome da bancada. "Esqueceram de combinar com o líder", disse. Hoje à tarde, após a reação do ministro-chefe da Casa Civil, José Dirceu, contra a participação do PT, Professor Luizinho afirmou que "houve ruído na comunicação" e que não haverá ida coletiva da bancada ao ato dos servidores, que deverão fazer manifestação na Esplanada dos Ministérios e, posteriormente, no Congresso, entregar suas propostas de mudanças na emenda de reforma. "O PT coletivamente não vai ao ato", disse Luizinho. "Quem for à manifestação sabe que responderá pelos seus atos". Segundo ele, "ninguém está autorizado e ninguém está proibido". Pellegrino disse que, hoje à noite, discutirá, na reunião de coordenação da bancada do PT na Câmara com José Dirceu, se será o caso de participar do ato dos servidores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.