Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Líder do PT na Câmara diz que bancada vai defender que não ocorra recesso

Objetivo é tentar resolver com agilidade a situação que envolve o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff, afirma Sibá Machado

Bernardo Caram e Daniel Carvalho, O Estado de S.Paulo

03 de dezembro de 2015 | 16h26

BRASÍLIA - O líder do PT na Câmara, Sibá Machado (AC), afirmou nesta quinta-feira, 3, que a bancada do partido vai apoiar que o recesso parlamentar de fim de ano não ocorra. O objetivo é tentar resolver com agilidade a situação que envolve o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff.

"Pedi reunião permanente de toda a bancada, não vai ter descanso, não vai ter folga, não haverá Natal, não haverá Ano Novo até o encerramento dessa situação", disse. Segundo ele, é preciso que haja votação em plenário para suspender o recesso. Se isso ocorrer, o partido votará pela suspensão.

O deputado informou ainda que vai anunciar na segunda-feira, 7, ao meio-dia, os nomes do PT que serão indicados para compor a comissão do impeachment.

Sibá responsabilizou o PSDB pelo andamento do processo de afastamento da presidente. "Esse pedido de impeachment é uma futrica política, é o terceiro turno de uma eleição que insiste em continuar. Esse impeachment tem nome e tem dono: PSDB, que trai a democracia, trai o seu povo", disse

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.