Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Líder do PT na Câmara diz não ver saída de Padilha como 'decisão partidária'

Sibá Machado afirma que saída de ministro da Aviação Civil, que é um dos principais aliados do vice Michel Temer, é uma movimentação individual

Ana Fernandes e Ricardo Galhardo, O Estado de S.Paulo

04 de dezembro de 2015 | 16h00

BRASÍLIA - O líder do PT na Câmara, Sibá Machado (AC), afirmou nesta sexta-feira, 4, que a saída de Eliseu Padilha (PMDB) do ministério da Aviação Civil foi uma movimentação individual e não partidária. "Um ou outro militante de qualquer partido pode tomar a decisão que quiser, mas não entendo como uma decisão partidária, portanto respeito mas vamos tratar com o PMDB", disse Sibá.

Padilha é um dos principais aliados do vice-presidente Michel Temer. Ele comunicou sua saída do governo à cúpula do PMDB na manhã desta sexta-feira, 4. Segundo na linha sucessória da Presidência da República, o vice-presidente Michel Temer evitou nesta quinta-feira, 3, participar das principais discussões com integrantes da cúpula do governo e de se posicionar publicamente sobre a instauração do processo de impedimento a presidente.

A mesma conduta de Temer tem sido adotada pelo presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e lideranças do partido. Sibá está em São Paulo para participar de reunião da Executiva Nacional do PT. O encontro havia sido convocado para tratar do destino do senador Delcídio Amaral, preso por obstruir investigações da Lava Jato, mas deve se centrar nas estratégias do partido para enfrentar o processo de impeachment deflagrado por Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.