Líder do PT fecha acordo com Biscaia sobre taxação de inativos

O líder do PT na Câmara, deputado Nelson Pellegrino (BA), confirmou que está fechando um acordo para que o deputado petista Antonio Carlos Biscaia (RJ) - contrário ao dispositivo da proposta de reforma previdenciária que institui a cobrança de contribuição dos servidores públicos - não seja retirado da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). A proposta deverá ser votada na CCJ nos próximos dias. Pelo acordo, Biscaia votaria a favor da proposta como um todo, fazendo a ressalva de que é contrário a esse dispositivo. Na votação específica desse item, Biscaia sairia da sessão e seria substituído pelo suplente, que votaria a favor. "O deputado (Biscaia) considera constitucional a proposta, apenas discorda deste item", observou Pellegrino. Quando o governo Fernando Henrique Cardoso tentou aprovar na CCJ a criação da contribuição previdenciária dos inativos, Biscaia foi relator de um parecer considerando inconstitucional a taxação. O parecer foi assinado por parlamentares da bancada do PT, inclusive os então deputados José Dirceu, hoje ministro-chefe da Casa Civil, e Marcelo Déda, atual prefeito de Aracaju (SE).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.