DIDA SAMPAIO/ESTADÃO
DIDA SAMPAIO/ESTADÃO

Líder do PT elogia postura de Renan, mas diz que há questões que são 'inegociáveis'

HUmberto Costa citou como exemplo a proposta de passar a cobrar por serviços do SUS, a simplificação do licenciamento ambiental e o debate que envolve a propriedade de terras indígenas

Isadora Peron, O Estado de S. Paulo

11 de agosto de 2015 | 16h57

Brasília - O líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), elogiou a postura do presidente da Casa, Renan Calheiros (PMDB-AL), de apresentar propostas para estimular o País voltar a crescer, mas afirmou que há questões que são inegociáveis para o PT.

"Foi uma boa iniciativa, muito melhor do que se o Senado estivesse aqui discutindo interesses corporativos ou pautas-bombas, mas obviamente que há pontos que não são negociáveis", disse o líder petista, em uma crítica à pauta que vem sendo adotada pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Como pontos inegociáveis, o petista citou como exemplo a proposta de passar a cobrar por serviços do SUS, a simplificação dos processos de licenciamento ambiental e o debate que envolve a propriedade de terras indígenas. 

Segundo Costa, se as discussões sobre esses temas avançarem, vai acontecer uma "divisão política" que é "natural" dentro do parlamento.

A agenda apresentada por Renan na segunda-feira tem, por enquanto, 27 itens. Mais cedo, o presidente do Senado afirmou que ainda iria acrescentar outras propostas ao documento.

Tudo o que sabemos sobre:
CongressocriseRenan CalheirosPT

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.