Líder do PT diz que Lula será 'isentado' do mensalão

O líder do PT no Senado, Wellington Dias (PI), afirmou nesta sexta-feira que tem "segurança" de que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva será isentado pela Polícia Federal na investigação aberta para apurar o envolvimento dele com o escândalo do mensalão.

RICARDO BRITO, Agência Estado

12 Abril 2013 | 19h02

"Não é porque é o presidente Lula, que foi presidente da República, mas porque temos a convicção de que não há qualquer envolvimento dele, não há qualquer demonstração, qualquer prova que venha a alterar a sua conduta, que venha a alterar o processo", afirmou.

A pedido da Procuradoria da República no Distrito Federal, a Polícia Federal instaurou nesta sexta-feira inquérito criminal para investigar a acusação feita pelo empresário Marcos Valério, em depoimento à Procuradoria Geral da República em setembro de 2012, de que Lula negociou pessoalmente com Miguel Horta, então presidente da Portugal Telecom, repasse de recursos para o PT.

A apuração ficará a cargo da Delegacia de Combate a Crimes Financeiros, que terá 30 dias para analisar as informações. É o primeiro inquérito aberto formalmente para investigar o conteúdo do depoimento de Valério, que foi revelado pelo jornal O Estado de S. Paulo. O empresário foi condenado a mais de 40 anos de prisão pelo Supremo Tribunal Federal por operar o esquema de pagamento de parlamentares no Congresso.

Mais conteúdo sobre:
Lula mensalão Wellington Dias

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.