Líder do PT defende petistas envolvidos no mensalão

A líder da bancada do PT no Senado, Ideli Salvatti, saiu em defesa de petistas envolvidos no escândalo do mensalão, que deverão comparecer na tarde de hoje ao 13º Encontro Nacional do PT. Segundo ela, a denúncia apresentada contra esses parlamentares pela Procuradoria Geral da República está em andamento. "Todos são inocentes até que se prove o contrário", disse Ideli, ao chegar à Quadra do Sindicato dos Bancários, onde será o evento.Assim como outros petistas presentes no evento, Ideli ressaltou a importância da presença do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que deverá ocorrer por volta das 17 horas. Segundo ela, trata-se da principal liderança do PT. "O Lula será aclamado indiscutivelmente", disse a senadora, desviando de questões sobre se a presença do presidente em um evento que tratará de sua reeleição mostra que ele estaria assumindo sua candidatura.A senadora também ressaltou a necessidade de se tentar manter a aliança com o PMDB para as próximas eleições, mas, mesmo que isso não seja possível, ela acredita que o partido continuará contribuindo de alguma forma para um segundo governo de Lula. Em relação à política de alianças, que será um dos temas do encontro de hoje, Ideli defendeu que o PT fortaleça sua união com partidos que integram tradicionalmente a base aliada, e avalie também a possibilidade de manter outras legendas que colaboraram para o primeiro mandato do presidente.A senadora evitou se posicionar se o PT deve ou não unir esforços com partidos que se envolveram no mensalão. "Esta é uma discussão que está pautada no encontro, por isso me reservo o direito de não me pronunciar".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.