Líder do PSDB propõe apoio à agenda positiva em troca da CPI

O líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio (AM) propôs na tribuna do Senado que o governo aceite instalar a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do caso Waldomiro e, em troca, a oposição se compromete a votar todos os itens da chamada agenda positiva do governo, que inclui a Lei das Falências e as Medidas Provisórias que altera o modelo do setor elétrico. Ambas estão em tramitação no Senado. "Essa é uma proposta, não é um desafio. O governo não teme. Lula não teme. José Dirceu não teme. Então, podemos instalar a CPI e o governo sai dessa posição constangedora de recuo, que fica mal para a história do PT", afirmou. Ele disse que é preciso trabalhar pela economia e que 81% dos brasileiros querem a CPI. E 100% querem o crescimento da economia. "Temos que trabalhar pela economia, sim. Mas pegar ladrão pela gola também", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.