Líder do PSDB pede a demissão de Meirelles e de Casseb

O líder do PSDB, Artur Virgílio, defendeu, em discurso na tribuna do Senado, a demissão dos presidentes do Banco Central, Henrique Meirelles, e do Banco do Brasil, CássioCasseb, alegando que se o governo "passar a mão na cabeça deles" passará a impressão de que está aberto a receber em suaequipe pessoas que não respondem pela sua integridade. "É a ocasião de darmos um basta na idéia de impunidade e de mostrarque o Brasil está maduro para ter um BC autonômo e independente", disse. Para o líder, o governo não deve se omitir em fazer oque é moral por razões meramente táticas, por não querer passar a impressão de que sua equipe está "contaminada". "Casseb nãovai sobreviver e é besteira insistir em manter Henrique Meirelles por causa das eleições, mesmo sabendo que daqui a meses teráque substitui-lo para retomar as condições de credibilidade do BC", afirmou. O líder insistiu que se o presidente Lulaassinar o decreto de demissão dos dois auxiliares estará "tirando uma mácula do governo". Ele destacou que a saída do entãodiretor de Política Monetária do BC, Luiz Augusto Candiota, foi suficiente para mostrar que a troca dos dois presidentes não causaráturbulência no mercado. Segundo Virgílio, se os substitutos forem alinhados com a política econômica do governo, como no caso donovo diretor do BC, Rodrigo Azevedo, o mercado terá condições de absolver a troca dos titulares do Banco Central e do Banco doBrasil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.