Roberto Stuckert Filho/Estadão
Roberto Stuckert Filho/Estadão

Líder do PSDB em Minas chama Dilma de 'cara de pau'

Em nota, deputado Marcus Pestana usa o mesmo adjetivo que a presidente se valeu para definir críticos do governo na semana passada, ao comentar a promessa da petista para duplicação de rodovia

Marcelo Portela, O Estado de S. Paulo

17 de fevereiro de 2014 | 19h02

Belo Horizonte - O líder do PSDB mineiro, deputado federal Marcus Pestana, chamou, nesta segunda-feira, 17, a presidente Dilma Rousseff de "cara de pau". O adjetivo, o mesmo utilizado por Dilma na semana passada para se referir a críticos do governo, foi usado em nota assinada, na qual o tucano comenta a promessa de duplicação da BR-381, que a presidente fez nesta segunda durante passagem por Governador Valadares.

"Estão prometendo na véspera das eleições de 2014 tudo o que prometeram nas eleições de 2002, 2006 e 2010 e não fizeram. Permita-me a franqueza, mas isso é que é cara de pau, presidente!", diz o texto assinado pelo tucano, que deve participar da coordenação da provável candidatura presidencial do senador Aécio Neves (PSDB-MG).

"Depois de dez anos ignorando as mortes na BR-381, Dilma improvisa mais uma promessa dizendo que aumentará o trecho da rodovia a ser duplicado. É mais uma promessa para o próximo governo cumprir. O governo do PT teve tempo e dinheiro e não ajudou Minas por que não quis", acrescenta.

Mais cedo, em visita a Governador Valadares, no leste de Minas, Dilma havia prometido que o trecho da rodovia que passa pelo município também terá obras de duplicação, apesar de o projeto já licitado prever apenas melhorias na pista.

Ao desembarcar na cidade, Dilma afirmou que é costume levar "presente" ao lugares que visita. "Meu presente aqui é que nós resolvemos que é justo, legítimo, adequado que a (duplicação da) BR-381 chegue a Governador Valadares. Isso foi aprovado e vai ocorrer", declarou a presidente em entrevista à rádio Globo AM, anúncio repetido nos dois eventos oficiais dos quais participou no município - formatura de alunos do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) e entrega de máquinas para prefeituras.

A duplicação da BR-381, conhecida como "Rodovia da Morte", é um dos principais temas de críticas dos adversários do governo federal em Minas e Aécio, presidente nacional do PSDB, chegou a afirmar que a estrada seria feita "pela metade" por causa da falta da duplicação em parte dos 11 lotes que começaram a ser licitados a partir de junho do ano passado.

Os lotes 7 e 8 da rodovia, que vão de Periquito a Valadares e já foram licitados, não preveem obras de duplicação, mas apenas trabalhos de melhoria na estrada. Em nenhum momento Dilma informou como será feita a obra. Mas, de acordo com a assessoria do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), terá que ser feito um ou mais aditivos aos contratos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.