Líder do PSDB defende CPI para apurar uso de cartões

O líder do PSDB na Câmara, deputado Antonio Carlos Pannunzio (SP), defendeu hoje a criação de uma comissão parlamentar de inquérito (CPI) para investigar o uso do cartão corporativo por ministros e assessores do Executivo. "A CPI não é para perseguir o presidente Lula e seus familiares", afirmou o deputado, ao defender a redução do número de cartões corporativos, hoje distribuído a 13 mil pessoas. Na avaliação de Pannunzio, quem usou o cartão corporativo irregularmente poderá responder por crime de responsabilidade. O líder tucano também considerou "muito tímido" o decreto baixado hoje pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva para controlar o uso dos cartões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.