Líder do PSDB cobra acesso ao inquérito sobre o caso Demóstenes

Alvaro Dias disse que é preciso que Parlamento tenha acesso para tomar as 'providências rigorosas'

Ricardo Brito, Agência Estado

28 de março de 2012 | 17h14

BRASÍLIA - O líder do PSDB no Senado, Alvaro Dias (PR), fez um apelo nesta quarta-feira, 28, ao presidente da Casa, José Sarney (PMDB-AP), para que cobre do procurador-geral da República, Roberto Gurgel, o envio de todos os autos da investigação que envolve o ex-líder do Democratas Demóstenes Torres (GO) com o empresário do ramo de jogos Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira.

O tucano disse que é preciso que o Parlamento tenha acesso ao inquérito e anexos para tomar as "providências rigorosas" que cabem ao Legislativo. "Vamos confrontar o que é oficial do que é vazamento", afirmou Dias. Ele disse que não há motivos para "tanta demora" da Procuradoria Geral da República.

Pouco antes da fala de Dias, o PSOL apresentou um pedido de abertura de processo de quebra de decoro parlamentar contra Demóstenes. "É um dever nosso pedir essa investigação do Senado, que vai caminhar junto com a de natureza criminal", afirmou o deputado federal Chico Alencar (PSOL-RJ).

Em resposta ao líder tucano, José Sarney disse que desde a última segunda-feira enviou ofício à Procuradoria-Geral da República pedindo acesso às informações. Até o momento não teve retorno. "Logo que ele (Roberto Gurgel) o faça, terei a oportunidade de encaminhar aos senadores", afirmou. Os tucanos esperam analisar os autos que envolvem Demóstenes para decidir se apoiam o pedido do Psol de abrir uma investigação parlamentar que pode cassar o senador do Democratas.

Tudo o que sabemos sobre:
DemóstenesPSDBSarney

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.