Deputado se coloca à disposição para colaborar com investigações da Lava Jato

Empresas ligadas ao líder do PP na Câmara, Eduardo da Fonte, foram alvos da operação Politéia realizada pela Polícia Federal nesta terça-feira (14)

DANIEL CARVALHO, O Estado de S. Paulo

14 de julho de 2015 | 12h17

BRASÍLIA - O líder do PP na Câmara dos Deputados, Eduardo da Fonte disse, por meio de sua assessoria de imprensa, que está à disposição da Justiça para colaborar com as investigações da Operação Lava Jato.

O parlamentar foi alvo, na manhã desta terça-feira (14) de mandado de busca e apreensão cumprido pela Polícia Federal no Distrito Federal e em seis Estados.

"Estou à disposição da Justiça para colaborar no que for possível, para esclarecer todos os fatos", disse o deputado do PP por meio de sua assessoria de imprensa. O parlamentar afirmou ainda que está em Brasília. Algumas das ações envolvendo o deputado foram realizadas em Pernambuco, em empresas ligadas a ele.

Além do deputado, pelo menos três senadores foram alvo das ações: Ciro Nogueira (PP-PI), Fernando Collor (PTB-AL) e Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE). Também foram cumpridos mandados de busca em endereços ligados ao ex-ministro das Cidades Mário Negromonte (PP-BA) e ao ex-deputado federal João Pizzolati (PP-SC).

Operação Politéia. A PF deflagrou hoje a Operação Politéia, a primeira da Lava Jato no âmbito das investigações que correm junto ao Supremo Tribunal Federal (STF). Atualmente, 48 políticos são investigados pela Procuradoria-Geral Da República (PGR) em inquéritos que tramitam na Suprema Corte.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.