Líder do PMDB diz que "compreende" Bezerra

O líder do PMDB na Câmara, deputado Geddel Vieira Lima (BA), disse que compreende o "estado de espírito" do ex-ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra, mas não quis fazer comentários sobre sua saída do governo. O líder deixou claro que a única novidade na entrevista coletiva dada por Bezerra para anunciar sua demissão foi a decisão de voltar ao Senado e assinar o requerimento de criação da CPI da Corrupção, dando a entender que a saída do ministério e do PMDB "já eram previsíveis". Geddel disse desconhecer como ficará a situação do PMDB em relação ao cargo. "Supõe-se que ele ficará com o PMDB", disse. O líder informou que Bezerra tinha pedido ao presidente Fernando Henrique um prazo de dez a 15 dias para esclarecer as denúncias de que teria sido beneficiado com recursos da Sudene sem dar a devida contrapartida.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.