Líder do PDT apela a Sarney para que instale CPI dos Bingos

O líder do PDT no Senado, senador Jefferson Peres (PDT-AM), em discurso da tribuna, fez um apelo ao presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), que instale a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Bingos apenas com a minoria dos representantes dos partidos. Só os oposicionistas PFL e PSDB indicaram seus representantes na comissão, o que é insuficiente para que ela seja instalada, já que a maioria - os partidos aliados ao governo - não farão as indicações. Jefferson Peres afirmou que o fato de os líderes da base aliada terem aberto mão da faculdade de indicar os seus representantes mostra que eles não querem participar da CPI. O líder recordou diálogo que teve com Sarney quando este ainda era candidato à Presidência do Senado. Na ocasião, segundo Peres, Sarney disse que queria voltar a presidir a Casa para lutar pelo "engrandecimento" do Legislativo.Pelo raciocínio de Peres, Sarney poderá, se instalar a CPI apenas com a participação da minoria, arranhar um pouco suas relações com o Executivo, mas essas relações rapidamente podem se recompor sem deixar cicatrizes. "Já tomar uma decisão que não vai engrandecer o Congresso, mas, ao contrário, diminuir, será uma rachadura em cristal, (que) não se restaura nunca", afirmou. O senador pedetista pediu que Sarney tome uma decisão "que fortaleça as instituições e, em particular, o Congresso Nacional." Apelou ao presidente do Senado para agir como magistrado e cumprir a Constituição. Na avaliação de Peres, "o que não pode é o direito de minoria ser esmagado, vilependiado".O líder do PDT citou artigo escrito pelo presidente do PT, José Genoino, em que este fala justamente de situações em que a maioria impede a instalação de CPI, como aconteceu no caso da frustrada CPI dos Bancos. Em resposta, ao pronunciamento de Peres, Sarney disse que se lembra de ter se comprometido a respeitar as leis, o regimento e a Constituição e que vai aguardar, para anunciar sua decisão, uma questão de ordem a ser apres entada pelo líder do PSDB, senador Arthur Virgílio (AM).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.