Pedro Calado/Secretaria do Meio Ambiente
Pedro Calado/Secretaria do Meio Ambiente

Líder do movimento Endireita Brasil será ministro do Meio Ambiente

Presidente eleito Jair Bolsonaro escolheu Ricardo Salles para assumir a pasta; o advogado já foi secretário do Meio Ambiente em São Paulo durante a gestão de Geraldo Alckmin

Daniel Weterman, O Estado de S.Paulo

09 de dezembro de 2018 | 15h02

SÃO PAULO - O presidente eleito, Jair Bolsonaro, confirmou a escolha do advogado Ricardo Salles para ser ministro do Meio Ambiente. Ele informou a indicação através de publicação em sua conta oficial no Twitter.

Filiado ao partido Novo, Ricardo de Aquino Salles lidera o movimento Endireita Brasil e foi secretário estadual do Meio Ambiente em São Paulo na gestão de Geraldo Alckmin (PSDB). Neste ano, candidatou-se a deputado federal, porém, não conseguiu ser eleito. Após ser eleito, Bolsonaro cogitou extinguir a pasta. A informação foi antecipada pelo BR18. 

Escolhido para ser ministro do Meio Ambiente, o advogado Ricardo Salles disse ao Broadcast Político que seu papel à frente da Pasta será defender o meio ambiente e respeitar o setor produtivo. Para Bolsonaro, o ministério precisa se aproximar dos ruralistas. O presidente eleito já defendeu acabar com o que chama "indústria de multas" no Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente) e no ICMbio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade).

"Defender o meio ambiente e ao mesmo tempo respeitar todos os setores produtivos do Brasil é o que sintetiza muito nosso sentimento", disse Ricardo Salles, após ser confirmado para o cargo. Nesta segunda-feira, 10, ele irá a Brasília começar a trabalhar na equipe de transição do governo eleito. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.