Líder do Mast é preso por desobediência no Pontal

O coordenador regional do Movimento dos Agricultores Sem Terra (Mast), no Pontal do Paranapanema, Milton Davi da Silva, foi preso nesta sexta-feira pela Polícia Militar quando deixava o Acampamento Figueiras, no município de Caiuá, 632 quilômetros a oeste de São Paulo. A ordem de prisão, expedida pelo juiz Michel Feres, de Epitácio Pessoa, incluía também o líder nacional do movimento, Lino de Macedo, que não foi encontrado no local.Silva foi levado á delegacia e depois recolhido à Cadeia Pública de Epitácio. Segundo o mandado, eles descumpriram uma ordem judicial que determinava a desocupação da Fazenda Nossa Senhora das Graças, invadida por 180 famílias do movimento em setembro do ano passado. No mandado de reintegração de posse, o juiz havia determinado que os sem-terra deixassem os limites da propriedade.O acampamento, no entanto, foi montado numa estrada que corta a fazenda. Macedo escapou da prisão porque estava em São Paulo, nesta sexta, acertando detalhes para a entrega de cestas básicas às famílias acampadas, que deve ocorrer no próximo dia 23. Ele contratou um advogado para pedir o relaxamento da prisão.O líder do Mast entrou em contato com a Ouvidoria Agrária do Ministério do Desenvolvimento Agrário, em Brasília, pedindo a intervenção do governo para evitar conflitos na região. Segundo ele, os militantes pretendem marchar até a cadeia para exigir a libertação do preso. ?Se eu também for preso, o Pontal vai pegar fogo?, afirmou. Segundo ele o Mast, dissidente do Movimento dos Sem-Terra (MST) tem 2.100 famílias em 17 acampamentos na região.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.