Líder do governo tentará acordo para votar DRU na próxima semana

Deputado Candido Vaccarezza (PT-SP) buscará acordo com a oposição para agilizar votação de projeto que permite ao governo gastar como quiser 20% do orçamento

Eugênia Lopes, de O Estado de S.Paulo

01 de novembro de 2011 | 13h32

BRASÍLIA - O líder do governo na Câmara, Candido Vaccarezza (PT-SP), afirmou que vai tentar um "acordo de procedimentos" com a oposição para começar a votar a emenda à Constituição com a Desvinculação das Receitas da União (DRU), na próxima terça-feira, 8. O governo fará um apelo para que a oposição faça uma obstrução mais leve durante a votação da proposta. O temor é que a oposição leve a sessão da Câmara a durar cerca de 30 horas.

"Vou discutir com eles (oposição) um calendário viável e votarmos sem uma obstrução mais rigorosa", disse Vaccarezza, nesta terça-feira, 1º. A ideia é votar o primeiro turno da DRU nos dias 8 e 9. O segundo turno da emenda deverá ser votado nos dias 22 e 23 de novembro. A DRU é mecanismo que permite ao governo federal gastar livremente 20% das receitas orçamentárias, sem os vínculos das despesas obrigatórias.

No fim de outubro, o projeto passou pela comissão especial da Câmara, mas enfrentou obstrução acirrada de partidos da oposição. Um dos motivos de embate foi a aprovação da emenda que prorroga a DRU por quatro anos

Petróleo. O líder do governo negou qualquer relação entre a votação da DRU e o projeto de lei que trata do novo modelo de distribuição das receitas do petróleo, ainda sem data marcada de votação. Vaccarezza aproveitou para criticar a decisão do presidente da Câmara, deputado Marco Maia (PT-RS), de instalar uma comissão especial para analisar o projeto dos royalties. "Acho que não é a forma mais adequada. O ideal seria que o projeto tramitasse normalmente por todas a comissões", disse o líder do governo.

Tudo o que sabemos sobre:
votaçãoDRUacordo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.