Líder do governo garante aprovação do mínimo de R$ 260

O líder do governo na Câmara, deputado Professor Luizinho (PT-SP), disse que o governo vai ganhar amanhã, na na votação da medida provisória que fixou em R$ 260,00 o valor do salário mínimo. "A Câmara vai fazer este voto de responsabilidade com o País", afirmou Luizinho. Ele evitou falar em números, dizendo que não quer fazer loteria. Luizinho deixou a Câmara para se encontrar com o ministro da Fazenda, Antonio Palocci, no Palácio do Planalto, para discutir o mínimo. Hoje à noite, Palocci vai encontrar-se com os líderes da base aliada para discutir também discutir a votação do salário mínimo. Luizinho desvinculou a liberação de verbas de emendas parlamentares do apoio à MP do mínimo. Ele disse que a liberação dessas verbas é um compromisso que o governo assumiu e vem cumprindo. "Sempre defendi que fossem liberadas as emendas, e isso não passa pela votação do salário mínimo", afirmou. O líder criticou a vinculação da votação da MP do mínimo com a votação da proposta de emenda constitucional que permite a reeleição dos presidentes da Câmara e do Senado. "Vamos ter calma e tranqüilidade", afirmou. "Nós somos responsáveis com o Brasil. Não misturamos temas explosivos como esse". Ele, no entanto, ressaltou ser a favor da emenda da reeleição. Luizinho afirmou também que, neste momento, a preocupação do govenro é aprovar o salário mínimo de R$ 260,00 e que a discusssão de uma proposta de recuperar o valor do mínimo deve ficar para depois. "O governo tem essa vontade (de recuperar o valor do mínimo). Mas não é agora", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.