Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Líder do governo admite que errou em convite para reunião com parlamentares

Na terça, mensagem foi enviada para lideranças dizendo que estavam sendo convidados parlamentares 'do apoio consistente e do apoio condicionado'; texto irritou aliados

Mariana Haubert e Camila Turtelli, O Estado de S.Paulo

06 Fevereiro 2019 | 13h43

Após ver sua primeira tentativa de reunir os líderes de partidos que podem compor a base do governo ser esvaziada, o líder do governo na Câmara, major Vitor Hugo (PSL-GO), admitiu nesta quarta ter errado na forma como a convocação para a reunião foi feita.

Nesta terça, uma mensagem de Whatsapp foi enviada por sua secretária para as lideranças com a mensagem em que estavam sendo convidados os parlamentares da base "do apoio consistente e do apoio condicionado". O texto irritou aliados e muitos não compareceram ao encontro.

"Esse termo não foi cunhado pela liderança do governo. É um termo usado pelo Diap (Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar). Nunca classifiquei nenhum partido nesse sentido. A base do governo vai ser construída com essas aproximações sucessivas. Foi um erro da equipe, e lógico que se eu sou o chefe da equipe eu assumo o erro como sendo meu", disse.

Vitor Hugo afirmou já ter conversado com alguns dos líderes para explicar a situação. Ele também negou que a reunião de ontem tenha sido um fracasso. "Isso não é indicativo de nada. A gente está começando agora, é natural que haja um aguardo dos partidos para verificar a postura do governo em relação aos próprios partidos e líderes", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.