Líder de caminhoneiros fala com ministro amanhã

O líder do Movimento União Brasil Caminhoneiro (MUBC), Nélio Botelho, vai se reunir amanhã (6) com o ministro dos Transportes, Eliseu Padilha, para discutir as reivindicações dos autônomos, que fizeram greve do dia 29 ao dia 3. A reunião será às 15h30, em Brasília, na sede do Ministério dos Transportes, e contará com representantes dos transportadores de São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso, Santa Catarina, Paraná, Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro (principal base do MUBC). Botelho afirmou que a categoria quer uma solução para os altos pedágios. "O pedágio é o grande vilão atualmente, o caminhoneiro não pode pagá-lo ", declarou. Ele também reivindica uma tabela de fretes para o setor. A greve dos caminhoneiros foi interrompida pelo MUBC no sábado, para o início das negociações com o governo. "Eles parecem estar dispostos a buscar soluções", declarou Botelho. Segundo ele, outros problemas da categoria também serão discutidos, como o roubo de cargas e a má situação das rodovias. Botelho admitiu que o movimento da semana passada foi parcial, mas serviu para "alertar" o governo. "Mostramos que o setor está em situação difícil e estamos com esperança de obter uma solução", afirmou. Ele negou que a falta de adesão em muitos estados tenha sido sinal de fracasso. "Pedimos aos caminhoneiros que não trafegassem nas estradas e o movimento de tráfego realmente diminuiu".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.